Achilles Delari Junior

TEORIA E MÉTODO EM PSICOLOGIA

Anotações de estudos

Achilles Delari Junior

​

​

I Fragmentos sobre temas diversos, dispostos de modo não categorial.

    

    I-1 Que são neoformações?

    I-2 Existência social em sua imanência ao meio

    I-3 Existência e consciência: Marx, Engels e Vigotski

    I-4 Lei da equivalência dos conceitos: contraponto ao 

    verbalismo entre “marxistas”.

    I-5 Quem se importa com quais são nossos motivos?

    

II Sobre o princípio de unidade afetiva-intelectual como chave metodológica para contrapor romantismo idealista em teoria das emoções e racionalismo formalista em teoria dos processos intelectuais

​

    Anotação única: Unidade afetiva e intelectual como princípio da 

    psicologia e da psicopatologia

​

III Sobre a correlação entre os temas “motivos” e “necessidades” no plano ontogenético e no dos processos gerais de produção social do significado.

​

    III-1 Orientação como conjunto de forças motrizes

    III-2 Esfera motivacional como origem do pensamento

​

IV Sobre problemas de psicopatologia aplicada em relação a uma concepção dialética geral do desenvolvimento social da personalidade humana.

​

    Várias anotações

​

V Sobre problemas metodológicos, teóricos relativos ao diagnóstico do desenvolvimento humano.

​

    V-1 Sobre erros no diagnóstico em medicina/psiquiatria

    V-2 Sobre erros no diagnóstico em pedologia

    V-3 Sobre erros no diagnóstico em defectologia

​

VI Sobre similaridades estruturais entre demência e autoritarismo sem concessões ao psicologismo das visões inatistas em psicopatologia.

​

    VI-1 Haveria semelhança estrutural entre demência,

    intransigência e autoritarismo?

    VI-2 A “indiferenciação” na demência e nas estruturas  

    gerais da comunicação humana.

​

VII Sobre o caráter pseudocientífico de declarações sectárias sobre o termo “zona blijaichego razvitia”, por ignorância da definição do próprio autor e/ou por foco descabido em escolhas lexicais superficiais.

​

    VII-1 Zona blijaishego razvitiia” como distância entre dois

    níveis é definição de Vigotski, não de tradutores/intérpretes.

    VII-2 A noção espacial de “distância entre níveis” reflete

     modo de tratar a quantificação dos processos psíquicos.2

​

VIII Sobre o caráter a-histórico da apologia do desenvolvimento das “funções psíquicas superiores” como meta da educação escolar, ao desconsiderar a estruturação sistêmica e dotada de sentido da consciência.

​

    VIII-1 Não é temerário quantificar “humanização”?

    VIII-2 Funções psíquicas só importam “em função” de um 

     ser humano concreto 

​

IX Sobre o etnocentrismo da abordagem atribuída a Vigotski e Luria quanto ao desenvolvimento do pensamento de trabalhadores de culturas não letradas na Ásia Central.

    

    Anotação única: Modos de nos emocionarmos são históricos, modos 

     de raciocinarmos não seriam?

​

​

​

Achilles Delari Junior

Atualizado em:  27.03.2019. 20h20min.